Bem vindo a portal rock press 21 anos!
  Olá Anônimo!
Busca  
entrevistas: (A BAND CALLED) DEATH
Sábado, 20 de Fevereiro de 2016 (4:14:06)


Antes do punk havia uma banda chamada Death…






+ entrevista 

(A BAND CALLED) DEATH 

“Before there was punk, there was a band called Death”

por Cleiner Micceno e Fabiana Pimentel

 

Tradução e revisão: Fabiana Pimentel

Fotos: Cleiner Micceno


Portal Rock Press teve o prazer de entrevistar a banda Death, que passou pelas terras brasileiras em uma rápida turnê e tocou como headliner no primeiro dia do Curitiba Rock Carnival. Quem teve a oportunidade de assistir a banda ao vivo presenciou um show absolutamente emocionante, como o rock deve ser.

Para quem ainda não ouviu falar deles, recomendamos demais que assistam ao documentário “A Band Called Death”, que deu visibilidade para esses músicos esquecidos de Detroit. A história deles é uma aula de rock’n’roll.

Nascidos em uma família religiosa nos subúrbios de Detroit, os irmãos David, Bobby e Dannis Hackney formaram, na primeira metade dos anos 70, uma banda improvável para a época. Improvável, segundo eles, porque investiam em um rock pesado e cru, com influências do Garage Rock e precursor direto do Punk Rock, em um tempo em que, no cenário do rock pesado, uma banda formada apenas por negros era coisa rara, já que o soul, o funk e outras vertentes eram os ritmos mais comuns na vizinhança.

Mas David, o irmão mais velho, um visionário, enxergou mais longe e queria fazer o som que o tocava mais fundo: o rock. E não era “qualquer rock”, mas sim o som barulhento dos MC5 e Stooges, só que à sua maneira. Partindo disso, ele recrutou os dois irmãos, Bobby e Dannis, e nasceu a DEATH. O nome era bem “pouco apropriado”, diga-se de passagem, para uma banda nessa época. Esse nome trouxe muitos problemas, inclusive a gravação de um ótimo material, em 1975, mas a impossibilidade de lançar um disco, a menos que mudassem o nome da banda, exigência da gravadora que foi prontamente recusada por David, que sempre insistiu que a Death seria uma grande banda um dia.

Devido às intempéries, eles encerraram a banda em 1977 e mudaram-se para Vermont, chegando a gravar, com outra banda, dois álbuns de rock gospel no início dos anos 80. Depois disso, Bobby e Dannis formaram bandas de reggae e David voltou para Detroit, onde faleceu, em 2000.

Em 2008, os filhos de Bobby, que tinham uma banda punk, encontraram as gravações do grupo do pai mofando em um sótão e, entusiasmados, organizaram um show em homenagem à Death. A partir dai a banda começou a ganhar repercussão e, com isso, Bobby e Dannis resolveram escalar um amigo, Bobbie Duncan, para uma jornada espiritual: a volta da Death. Foi uma tarefa difícil sem o mentor David, mas necessária para honrar a memória do irmão. O resto é história. 

 

 

Segue a entrevista com os integrantes da banda Death, exemplos de humildade e simpatia, embora sejam verdadeiras lendas do rock'n'roll.

 

Qual foi o impacto do documentário “A Band Called Death” na vida de vocês?

BOBBY – Foi maravilhoso. O documentário alcançou pessoas do mundo todo, nós recebemos mensagem do povo de São Paulo “Hey, Death, venham tocar em São Paulo!”. Quando o filme saiu, isso realmente elevou todas as coisas! Nós somos de Detroit, onde o David estava conosco e ele sempre dizia que um dia a Death cairia na estrada. O nome da tour é “For the Whole World to See” e isso significa que queremos tocar no mundo todo e aqui estamos nós, tocando no Brasil!


Como vocês enxergam a recepção dessa nova geração às músicas que vocês criaram nos anos 70?

DANNIS – Isso é muito bom! E concluímos que uma geração inteira teve que passar antes que o Death pudesse se sentir “confortável” (risos).


E quanto ao David e o legado dele? O que vocês tem a dizer sobre um dia ele ter previsto que, eventualmente, vocês seriam uma grande banda?

BOBBY – Bom, eu tenho que te dizer uma coisa… Se você conhecesse o lugar de onde viemos, onde vivemos nos Estados Unidos, você veria que era altamente improvável que nós achássemos um guitarrista como o Bobbie Duncan. E ele chegou até nós de um jeito quase espiritual e nós acreditamos que o David, de alguma forma, estava envolvido em escolher seu próprio substituto (risos). O David ainda está tocando conosco, de certa forma. Foi o Bobbie que nos deu a maior inspiração para o disco N.E.W.


Já que você mencionou o disco N.E.W, falem um pouco sobre ele e sobre quais são os planos da banda para o futuro?

BOBBIE – Ah, o N.E.W.… e nós temos tantos planos pra esse ano. Bom, o N.E.W. é um álbum cheio de surpresas, como todo novo álbum. Mas ele também tem músicas que o Bobby, o David e o Dennis compuseram há anos. Nosso primeiro pensamento era o de que podíamos fazer isso, porque as músicas já estavam prontas. Então nós começamos daí e lançamos esse novo álbum, que se chama “N.E.W” e que foi inspirado por um show que fizemos em Chicago. Foi um show tão cheio de energia que logo depois dele eu meio que compus uma música, que eu chamei de 11/19/10. Depois que eu mostrei isso pros outros nós concluímos a música em conjunto e decidimos chamá-la de “Relief” e ela acabou sendo a primeira faixa do disco.

DANNIS – Sim, essa foi a grande inspiração para o disco. E nós estamos muito felizes porque, desde que fomos redescobertos, os fãs estão nos pedindo para fazer mais composições. E nós temos muitas canções que eu e o David compusemos, o Bobbie é um grande compositor também, e todos nós estamos aliviados por estar tocando rock'n'roll mais uma vez e isso é tão inspirador que certamente tem muitas músicas boas ainda por vir.



O que vocês estão achando dessa turnê pelo Brasil?

BOBBY – Está sendo maravilhoso! Como eu disse, só de estar aqui, tocando rock'n'roll… isso é… 

DANNIS – Estranho e novo (risos). 

BOBBIE – Estamos nos sentindo em casa! Nós esperamos que o Brasil tenha nos adotado como nativos (risos).

DANNIS – Todo mundo se diverte tanto aqui no Brasil, vocês estão sempre sorrindo!

BOBBIE – É! Vocês vivem num bom lugar.

DANNIS – Vocês estão se divertindo no Brasil? Nós temos que dizer: yeah! 

BOBBY – É um lugar maravilhoso, nós estamos muito honrados por estar aqui. Este é um dos lugares onde a nossa música chegou primeiro, no mundo todo, quando ela foi descoberta. É muito bom estar aqui.


Vocês poderiam deixar uma mensagem para os seus fãs brasileiros?

BOBBY – Nós queremos agradecer a todos os fãs brasileiros. Continuem procurando pelas músicas do Death. Visitem nosso website (http://deathfromdetroit.com). Nós temos um novo livro autobiográfico que foi lançado e se chama "Rock'n'roll Victims – The Story of A Band Called Death". Confiram o documentário. E “let's just keep rockin'…for the whole world to see!”




 
 Links relacionados 
· Mais sobre Rock Press
· Notícias por admin


As notícias mais lidas sobre Rock Press:
Tudo que você queria saber sobre o U2


 Opções 

 Imprimir Imprimir


Tópicos relacionados


Desculpe, comentários não estão disponíveis para esta notícia.

Todos os Direitos Reservados Portal Rock Press ©

PHP-Nuke Copyright © 2005 by Francisco Burzi. This is free software, and you may redistribute it under the GPL. PHP-Nuke comes with absolutely no warranty, for details, see the license.