Bem vindo a portal rock press 21 anos!
  Olá Anônimo!
Busca  
playlist: Astronauta Pingüim
Sexta-feira, 12 de Maio de 2006 (17:40:53)


Organista, contrabaixista e produtor fonográfico, Astronauta Pingüim lança seu segundo álbum solo, Supersexxxysounds, só com composições próprias. Libriano, 29 anos, nascido em São Leopoldo (RS), seus principais projetos no momento são Jimi Joe e Jupiter Maçã. Desvenda agora algumas das top-influências do homem-Moog. Por Cláudia Reitberger




"Escolhi para esta lista algumas músicas que tenham marcado em algum momento a minha vida. Claro que ficou faltando muita coisa, mas... É isso, espero que gostem, amiguinhos!!!"

“Ashes to Ashes” – David Bowie

“Tinha que ser o primeiro da lista, amo o Bowie... Gosto de praticamente tudo dele, mas escolhi esta entre tantas as outras porque a considero uma síntese de todo o trabalho dele: pop, experimental, atemporal. O máximo. Ainda atinjo este nível, mas falta um pouco ainda...”

“E.V.A.” – Jean-Jacques Perrey

“Ouço Perrey desde sempre, aliás todos nós: o disco dele, Moog Indigo, era trilha do programa Domingo no Parque, do Silvio Santos, lembram? Gravada em 1969, mas que poderia ser tocada em qualquer rave em 2030!”

“Theme from A Clockwork Orange” – Walter Carlos

“A primeira vez que ouvi isso, aos 12 anos de idade, me amarrei no som do sintetizador Moog e tratei de arrumar um, uns cinco anos depois. Desde então o som do Moog vem sendo minha marca registrada. Tudo culpa de um cara chamado Walter Carlos, que compôs a trilha sonora do filme Laranja Mecânica.”

“Mother Whale Eyeless” – Eno

“Grande música do segundo disco solo do cara que é uma fonte de inspiração muito grande para meu trabalho.”

“Lucky Man” – ELP

“Todos amam odiar o rock progressivo, não? Pois eu gosto de várias bandas e nem tenho como negar que uma das minhas grandes influências é o Keith Emerson. Conheci pessoalmente o cara em 97, tirei foto, peguei autógrafo, coisa de fã mesmo!”

“Hey Ya!” – Outkast e “The Rockafeller Skank” – Fatboy Slim

“Poucas coisas feitas hoje em dia me surpreendem, mas estas músicas me pegaram de uma maneira... Acho louvável quando músicas de tal qualidade atingem a popularidade que estas atingiram. É a finalidade da música pop sendo atingida, não? E notem que tem quase dez anos de diferença entre as duas.”

“Bomba H sobre São Paulo” – Arnaldo Baptista

“Arnaldo é o grande gênio da musica brasileira! Não digo mais nada. Nem preciso dizer!”

“Smells Like Teen Spirit” – Nirvana

“É a banda que marcou minha geração. Vejo esta galera de 12 anos com camiseta do Nirvana e paro para pensar: Nossa, EU tinha 15 anos quando o Nevermind foi lançado e esse pessoal nem tinha nascido. Louco isso, não?”

“Love is Strong” – Rolling Stones

“Fui a Buenos Aires assistir as duas tours dos Stones por aqui! É difícil escolher uma música deles, mas vou nessa pois a tour de 95 era de lançamento do disco no qual ela está. E esta música é muito foda, cá pra nós, muito melhor que muita coisa deles dos 60, dos 70, dos 80...”

“Satellite of Love” – Lou Reed

“Umas das músicas mais lindas do mundo!”

“Miss Lexotan 6 mg” – Júpiter Maçã

“Matei dois coelhos com uma cajadada só com esta música: diretamente por causa dela, conheci o Júpiter Maçã (com quem toco teclados desde 2001) e a Carolly, minha mulher. Precisa dizer mais?”

“O Sol Que Me Ilumina” – Wander Wildner

“A música é muito linda e o Wander é uma cara muito bacana e inteligente. Pena que, por ‘opção mercadológica’ DELE, eu não faço mais parte da banda que o acompanha. Mas valeu, adorei o período em que trabalhamos juntos!”

“Desolation Row“– Bob Dylan
“If You Want To Sing Out Sing Out” – Cat Stevens
“Mrs. Robinson” – Simon and Garfunkel
“Mesmo fazendo um trabalho mais voltado para a ‘música eletrônica’, digamos assim, em casa ouço muitos discos de artistas folk. Aliás, estou no momento produzindo um disco do Jimi Joe, que segue bastante essa linha voz violão e harmônica.”

“Love Missile” – Sigue Sigue Sputinik

“Nossa, eu adorava – e ainda gosto muito – fui no show em 91 e tudo. Eu acho que tem a ver com meu trabalho neste sentido de ser ‘musica eletrônica’ sem ser ‘musica eletrônica’, ou seja, tocada por seres humanos mesmo... Sei lá…”

“Come out and Play” – Offspring

“Gosto muito do guitarrista, o Noodles. Toco guitarra um pouco parecido com ele, aquelas coisas de usar escalas diferentes, escalas que lembram algo da música árabe. A diferença é que ELE sabe o que tá fazendo...”


www.astronautapinguim.com


Originalmente publicada em RP#66 - novembro 2005


 
 Links relacionados 
· Mais sobre Rock Press
· Notícias por claudia


As notícias mais lidas sobre Rock Press:
Tudo que você queria saber sobre o U2


 Opções 

 Imprimir Imprimir


Tópicos relacionados



Todos os Direitos Reservados Portal Rock Press ©

PHP-Nuke Copyright © 2005 by Francisco Burzi. This is free software, and you may redistribute it under the GPL. PHP-Nuke comes with absolutely no warranty, for details, see the license.