Bem vindo a portal rock press 21 anos!
  Olá Anônimo!
Busca  
sobre algo: Sobre Fiona Apple, Youth Lagoon e Hulk Hogan
Sexta-feira, 22 de Junho de 2012 (3:25:17)

 

Super Mario World é bonito.



 

 

SOBRE FIONA APPLE, YOUTH LAGOON E HULK HOGAN

Por Marcelo Shaw

 

Começa com um clichê. A vida é uma batalha. Quando a musculatura do diafragma e da parede abdominal se contraem e nós somos expelidos tão abruptamente tentando não quebrar nosso nariz no caminho e completamente encharcados de líquido amniótico vemos a luz que quase nos cega. Respirar demora. Um sussurro é um grito. Não sabemos falar, cada movimento do nosso corpo nos assusta. Nosso cérebro não é nada senão um rabisco, um rascunho do que será recitado no futuro. Estamos crescendo enquanto o mundo insiste em jogar tudo na nossa direção e porra como crescer machuca. Nossos ossos expandem, mas nunca realmente deixamos o útero. Clichê. É uma batalha. Eu preciso ser mais inteligente que todos os homens da vida dela e Deus como eles são brilhantes. Eles são sempre brilhantes, eles sempre são brilhantes enquanto eu ainda preciso ensaiar as palavras no espelho e mesmo assim elas me escapam surdas aos meus apelos. Acho que posso ser só dramático demais, mas como não ser? Essas frases explodem como luzes de néon em meu cérebro. Clichê. A vida é uma porra duma batalha, por que devemos ser cínicos?

E então queremos nos expressar. Criamos miríades de linguagens para gritar o que não consegue ser guardado em garganta alguma. Sons são livres das nossas inseguranças, só estamos aqui os transmitindo. A música é linda porque expressa a eterna batalha humana de uma forma encantadora. Não é sobre ser o mais brilhante em algum ponto, é sobre só aliviar todo o peso de querer isso em primeiro lugar. Depois de 7 anos sem lançar material novo, Fiona Apple voltou com o melhor disco de sua carreira. 

Considerando que sua música mais famosa é uma onde ela relata seu estupro, é até fácil dizer que as composições da Fiona tem uma honestidade brutal tão perceptível nelas. The Idler Wheel Is Wiser Than The Driver Of The Screw & Whipping Cords Will Serve You More Than Ropes Will Ever Do é um disco completamente acústico, então o impulso de usar o termo “honesto” é ainda mais presente. Talvez adjetivos preguiçosos façam um desserviço à obra da Fiona Apple, mas não há como rotular seu novo álbum com nada além de “honesto”. É uma pessoa pegando tudo que está fora pra tentar transmitir tudo que está dentro.

Enquanto o The Idler Wheel... vai merecidamente receber vários votos de disco do ano, há outras bandas que são esquecidas antes mesmo de haver algo pra lembrar. Brilhantismo não é muita coisa se ninguém te reparar. Trevor Powers é o padrão perfeito disso. Ele canta com uma timidez beirando o medo do microfone, seus arranjos são decididamente intimistas, suas letras são melancólicas, a gravação num geral é frágil ao ponto de parecer que vai quebrar no meio da duração da faixa. Mas suas composições gravadas com o nome de Youth Lagoon são simplesmente lindas demais para serem ignoradas. Há uma beleza trágica nas 8 músicas do curto The Year of Hibernation, é o som de chorar e não fazer escândalo. Melancolia não é uma desculpa pra exacerbação, tristeza é um sentimento discreto e sempre vai ser. São pequenas frases, sorridos tortos forçados, gestos indecisos. Powers criou uma peça realmente sutil que em cada refrão cantarolado e por sintetizadores realmente delicados convida o ouvinte a olhar para os fogos de artifício imaginários mais uma vez.

O que diferencia a Fiona Apple do Trevor Powers é o escopo. Fiona consegue soar espetacular falando de qualquer coisa e sua gama de sentimentos não só é vasta como é colorida. Powers é o garoto morto, museando eternamente sem som. Ambos usam as marcas de batalha como uma capa. Clichê. 

No final do dia, eu não sou o cara mais inteligente da sua vida. Eu defendo meus heróis com paixão eterna. Porque arte, porra, arte é simplesmente melhor do que tudo. É o ritmo frenético do piano/percussão que rege o The Idler Wheels, é a tristeza tão perfeitamente contornada de azul do The Year of Hibernation, é só conseguir finalmente expressar. Nascemos confusos, pelados, desprotegidos, ignorantes e inúteis. Vamos morrer tão animalescamente e não faço a menor ideia de que porra há depois disso. Até lá, estou andando pelas ruas com fone de ouvido ouvindo meus ditos heróis. Não penso em forma melhor de viver. E nunca vou parar de percorrer os cantos absurdos da minha cabeça por algo que te faça sorrir.


 
 Links relacionados 
· Mais sobre Rock Press
· Notícias por admin


As notícias mais lidas sobre Rock Press:
Tudo que você queria saber sobre o U2


 Opções 

 Imprimir Imprimir


Tópicos relacionados


Desculpe, comentários não estão disponíveis para esta notícia.

Todos os Direitos Reservados Portal Rock Press ©

PHP-Nuke Copyright © 2005 by Francisco Burzi. This is free software, and you may redistribute it under the GPL. PHP-Nuke comes with absolutely no warranty, for details, see the license.