Bem vindo a portal rock press 21 anos!
  Olá Anônimo!
Busca  
livros: Memórias Não Póstumas De Um Punk, Larry Antha
Quarta-feira, 11 de Janeiro de 2012 (2:20:20)


O fundador do Sex Noise Larry Antha narra como era fazer música no Rio nos 90



 



 

+ livros

MEMÓRIAS NÃO PÓSTUMAS DE UM PUNK
Autor Larry Antha
(Mil Palavras/Multifoco)


Por Larry Antha

Rio de Janeiro, início dos anos 90. Cidade Maravilhosa, nem tanto! Hábitat natural de lendas do rock nacional como Renato Russo, Cazuza, entre outros. Em meio a todo esse falso glamour, existia uma galera muito punk que habitava as trincheiras do submundo da música e que dava as costas para o que poderia ser o sonho de consumo de nove entre dez adolescentes do país. Mesmo assim, todas as histórias da cidade acabavam se misturando e se inserindo numa única cena. Os discos, os livros, os filmes, os loucos e os poetas, todos influenciavam e eram influenciados pelo mesmo clima de balneário, desbunde e apartheid.

Nossa história poderia ser resumida em poucas linhas, se só se pretendesse aqui contar a trajetória de uma entre tantas bandas de rock existentes no país. No entanto, vinda de uma outra realidade, a história da Sex Noise é um pouco diferente. Mesmo tendo feito parte da cena musical que revelou nomes como Planet Hemp, Los Hermanos, Inkoma, Autoramas, Second Come, Gangrena Gasosa, Zumbi do Mato etc, a banda permanece um item para iniciados cult.

Ironicamente, a história do Sex Noise se confunde com a minha, isto porque à frente do grupo escrevi uma música que se tornou um hino punk no underground carioca. “Franzino Costela” narra a história de um cara que passa a vida inteira apanhando. A música tornou-se um hit na MTV e nas Rádios Rock puxada pelo refrão “Eu apanhava todo dia/ Eu apanhava todo dia...”, dando algum renome à banda nos anos 90!
Tempos depois esta mesma música chega ao underground paulista numa versão da banda punk Os Inocentes. Enfim, esta música dá o tom da minha trajetória, artística e de vida! Não que o livro seja um espancamento do início ao fim, mas com toda certeza nenhum final glorioso lhes espera ao fim destes mais de dez anos de estrada no quase anonimato!

Pensando melhor, acho que somos os “Quase Famosos”, de nossa geração! Alguém tinha que ficar com este papel, não acham!? Bem, cinematográficas pelo menos as histórias são!

No decorrer do livro, meu olhar insano, ácido e muitas vezes crítico será o seu companheiro nesta viagem ao lado do Sex Noise. Juntos iremos percorrer camarins, eventos, shows e festas, muitas festas e reuniões inusitadas de amigos que lhes trarão para dentro de uma cena que fervilhava de loucura e liberdade, num mergulho real e sem véus nos barulhentos anos 90!

A trajetória da banda segue com gravações, discos, jams, viagens, muitas amizades loucas e passagens impagáveis, que qualquer um que tivesse o menor medo de um espancamento público iria esconder, a fim de proteger a sua imagem. Mas como já previ no início do Sex Noise, nascemos para apanhar todo dia, portanto sejam todos bem-vindos a esta comédia louca, sem pretensão alguma. É tudo muito simples, tudo muito na cara e narrado em primeira pessoa, como um bom punk sabe fazer e ser, dando a cara pra bater e não temendo as consequências e nem mesmo a morte pelo esquecimento. Enfim, estas são as minhas memórias, as “Memórias não póstumas de um punk”.



 
 Links relacionados 
· Mais sobre Rock Press
· Notícias por admin


As notícias mais lidas sobre Rock Press:
Tudo que você queria saber sobre o U2


 Opções 

 Imprimir Imprimir


Tópicos relacionados


Desculpe, comentários não estão disponíveis para esta notícia.

Todos os Direitos Reservados Portal Rock Press ©

PHP-Nuke Copyright © 2005 by Francisco Burzi. This is free software, and you may redistribute it under the GPL. PHP-Nuke comes with absolutely no warranty, for details, see the license.