Bem vindo a portal rock press 21 anos!
  Olá Anônimo!
Busca  
rip: Pilão Rusty James Barrence
Domingo, 31 de Janeiro de 2010 (4:23:52)


A família Rock Press está de luto por seu Primeiro-Cavalheiro, irmão, amigo, rockpresser Rusty James, Marcos Barrence, nosso eterno Pilão amado.  You'll never walk alone. Amor eterno ♥♥♥



 

 

Sob o pseudônimo Rusty James, Marcos Barrence, o nosso amado Pilão, é colaborador de Portal Rock Press desde 2004, entrevistando bandas, resenhando discos e shows - o garage rock na casa é cortesia direta dessa alma de ouro de quem fui abençoada de ser o par. Love is old, love is new, love is all, love is you. Meu Primeiro-Cavalheiro, Amor eterno ♥♥♥ (Cláudia - mais não consigo dizer por ora...)

 


Pilão levou sua alegria para o andar de cima

Por Guilherme Gorgulho



Marcos Roberto de Campos Barrence, mais conhecido como Pilão, uma das figuras mais importantes da história do rock’n’roll de Mogi das Cruzes e da Região Leste da Grande São Paulo, tendo desempenhado um papel essencial na criação e divulgação de bandas na cidade desde a década de 1980, faleceu na noite de sexta-feira (22), aos 38 anos. Pilão foi internado no início da semana passada no Hospital Luzia de Pinho Melo com fraqueza e dificuldade respiratória e foi diagnosticado com leucemia mielóide aguda.

O estado de saúde do músico, compositor, produtor cultural e crítico musical se deteriorou rapidamente no decorrer da semana e na sexta-feira foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (U.T.I.) do hospital, mas não resistiu e morreu às 22h40 de choque hemorrágico. O enterro ocorreu às 15h do sábado (23), no Cemitério Parque das Oliveiras, em Mogi.

Desde meados da década de 1980, Pilão, que era natural de Mogi das Cruzes, montou diversas bandas de punk rock e garage rock que serviram de inspiração para muitos outros jovens da cidade. Com grupos como Ejaculação Precoce, Sangue de Rua, Los Iguanas, Creeptones e Polite, Pilão trilhou uma carreira de dedicação absoluta à música, disseminando o rock’n’roll mais autêntico e sincero com apresentações em várias cidades do estado de São Paulo. Venceu concursos, organizou festivais, participou de coletâneas e trouxe bandas de destaque de várias partes do país e também do exterior para se apresentar em casas noturnas de Mogi.

Vocalista e baterista, Pilão era dono de um estilo preciso e visceral, consolidado em anos de pesquisa musical de artistas da cena independente do Brasil e do exterior. Como compositor, fez de suas letras um espaço para a crítica contra a injustiça social sem ser panfletário, expressando também com a sensibilidade que lhe era peculiar temas como a solidão das cidades e a necessidade de se trilhar o próprio caminho em meio à multidão.

Marceneiro de profissão, Pilão também foi dono de loja de discos, a Jukebox Discos, que se destacava por oferecer uma grande variedade de CDs e vinis raros, uma de suas paixões. Era também DJ, papel que cumpriu em diversas casas noturnas e festas da cidade, com destaque para o club Divina Comédia. Nas pickups, DJ Pilão dava predileção às suas paixões musicais: o punk e garage rock, o soul, o funk, grooves de todas as partes, o ska e o rocksteady.


Amigos estão organizando um tributo com apresentações de bandas em homenagem ao músico em breve em uma casa noturna da cidade.

 

Seu blog, apenas uma de suas mil facetas e atividades: Zona Vermelha


 
 Links relacionados 
· Mais sobre Rock Press
· Notícias por claudia


As notícias mais lidas sobre Rock Press:
Tudo que você queria saber sobre o U2


 Opções 

 Imprimir Imprimir


Tópicos relacionados


Desculpe, comentários não estão disponíveis para esta notícia.

Todos os Direitos Reservados Portal Rock Press ©

PHP-Nuke Copyright © 2005 by Francisco Burzi. This is free software, and you may redistribute it under the GPL. PHP-Nuke comes with absolutely no warranty, for details, see the license.